DESCOMPLIQUE O IRPF 2020

Para não ter mais medo do leão


Preparado para Declarar o IR 2020? Entre os meses de março e abril a Receita Federal estima receber mais de 32 milhões de Declarações. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.


Atenção se você recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019 deve entregar a declaração, mas se liga que esta não é a única situação de obrigatoriedade.


Outros rendimentos: Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.


Ganho de capital: ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.


Atividade rural: Trabalhadores rurais com rendimento anual superior a R$ 128.308,50


Bens ou direitos: Contribuintes que até 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.


Residentes: Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2019.


Venda de imóveis: Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.


Acesse o nosso Guia Descomplicando IRPF 2020 e fique em dia com o leão.


Importante lembrar que além da multa por não entregar a Declaração de Ajuste anual, ou por omitir informações para a Receita Federal na sua Declaração, o contribuinte ficará exposto a cair na temida malha fina, tem seu CPF bloqueado e pode ser multado e, no limite, pode responder criminalmente pela infração.